Voltaire ajuda

Voltaire ajuda

terça-feira, 6 de setembro de 2016

6 de setembro de 2016.

Segue abaixo, sem explicações necessárias, algumas notas de uma antiga leitura que fiz do começo de “Cartas Inglesas”, de Voltaire.
Dias seguidos sem atualizar este blog, eu tinha que publicar algo. Felizmente tenho muito material de reserva.
Bagunçado, mas da para captar algo de Voltaire e daquilo que ficou conhecido como “O Século das Luzes”.

“Aqui é o país das seitas. Um inglês, como homem livre, vai para o céu pelo caminho que lhe agradar.” – Voltaire.

E os antigos romanos, héin? O que os explica? Tinham os seus imperadores tanto medo do próprio povo, que tinha que mandá-los ao exterior. Melhor eles gastarem toda essa energia conquistando o mundo do que ficando aqui e pensando se valeria ou não a pena derrubar o governo.

“Porque ele odiava a guerra acima de tudo...”.

Foi preciso muito tempo para que o que hoje conhecemos como “comunidade internacional” nascesse. Assim, agora, o que um país faz contra o seu próprio povo pode ser considerado como assunto para todos os países refletirem a respeito do que fazer.

Quem é mais útil ao Estado: um burocrata, um nobre puxa saco; ou um comerciante que paga imposto e gera emprego?

Comércio vigoroso torna um país forte. Forte e inteligente: olhemos o exemplo histórico dos circassianos ao derrotarem a varíola.

Eu esqueci os seus defeitos, pois era uma pessoa cujas virtudes eram de grande envergadura.


Francis Bacon pedindo que prestássemos atenção para que a ciência da época investigasse o básico: dar a volta ao mundo atrás de especiarias é bom, mas precisamos também saber como funciona a circulação sanguínea e o peso do ar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, tudo jóia?
Escreva um comentário e participe.