Voltaire ajuda

Voltaire ajuda

segunda-feira, 21 de março de 2016

21 de março de 2016

Escrevendo diretamente no blog. Quase nunca quando faço isso fica bom o texto, mas se eu quero publicar hoje vai ter que ser assim. Rossini e Voltaire, deem uma força aí! Escrever, escrever, furiosamente e desesperadamente para eu me conhecer.

"FeedBurner43"
Um recorde neste blog feito "para todos e até para mim". 

Preparando um texto para ser lido em meu programa na radio. Pequenas apresentações antes da cada música. Musicas, por sua vez, selecionadas segundo um critério meio doido. Tão doido que tenha até dificuldade de resumir aqui, hoje. Era para eu fazer isso sempre, mas nunca consigo. Apesar de meu programa ser duas vezes por semana, nunca conseguir planejar com antecedência dois meses seguidos. Acho que nem um mês, mas não tenho certeza. Acho que um mês seguido eu consegui sim. 

REM -Imitation of life.
Gosto da música e do videoclip. Só não gosto da cena em que a mulher do cara o trai com o jardineiro. Aquilo sempre bate ruim em mim. 


[    "This sugarcane
This lemonade
This hurricane, I'm not afraid

C'mon, c'mon no one can see me cry"    ]

CAUBY PEIXOTO - Chão de Estrelas. (letra de Orestes Barbosa, um dos maiores poetas do Brasil.)

"Ferida nacional" ou "feriado nacional"? rs rs Pobre Orestes Barbosa! Encontrei as duas versões na internet. 

[    "Nossas roupas comuns dependuradas na corda qual bandeiras agitadas

Parecia um estranho festival
Festa dos nossos trapos coloridos
A mostrar que no morro mal vestido
É sempre feriado nacional"    ]


FASTBALL - The Way.
Uma música gostosinha que, quase 10 anos depois, resolvo conhecer a sua letra. Situação curiosa que deve ser explicada por essa época nossa de pop-rapidez-superficialidade-e-etc. 

[    "You can see their shadows wandering of somewhere
They won´t make it home but they really don´t care."    ]

Essa coisa de ser "uma banda de um sucesso só"... Me parece crueldade. Imagine uma criança pobre, que nasceu em uma favela e em uma família complicada. Imagine que essa criança seja talentosa no futebol e antes dos 20, ela já esteja na Europa ganhando milhões e sendo chamado de "Deus' por todo mundo. Imagine a cabeça do coitado! E um grupo musical que do nada, ganha tudo e depois volta ao nada? Essas "montanhas russas" da vida sempre me pareceram muito cruéis. A pessoa fica doida e muitas vezes as pessoas ao redor pioram a situação. 

AMOR: - E aí, Miguel? Tudo joia?
MIGUEL DE CERVANTES SAAVEDRA: - É noiz!
AMOR: - Me fale sobre como foi escrever As Engenhosas Aventuras do Fidalgo Dom Quixote de La Mancha!
MIGUEL DE CERVANTES SAAVEDRA: - Não.
AMOR: - "Não"?
MIGUEL DE CERVANTES SAAVEDRA: - Não! 
AMOR: - M-ma-mais ... 
MIGUEL DE CERVANTES SAAVEDRA: - É que estou cansado de falar do meu "Dom Quixote". Não me leve a mal, amo também o "Cavalheiro da Triste Figura". Ocorre que eu também escrevi outras coisas. Seria tão bacana que todos que gostaram de Dom Quixote, continuassem perto de mim ao ler Os Trabalhos de Persiles e Sigismunda!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, tudo jóia?
Escreva um comentário e participe.