Voltaire ajuda

Voltaire ajuda

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Rubem Rubem Rubem Alves!

[ ... ]

AMOR: - Uma ninfomaníaca ou apenas uma mulher que demonstre que goste da gente de uma maneira tão direta e simples que não nos deixe ser derrotados pela dúvida?

QUEIJO: - Como você consegue confundir essas duas coisas?

AMOR: - É fácil eu confundir, pois eu quero tudo e eu sou tudo também.

QUEIJO: - Verdade. Aqui, viu como também é fácil um desejo completamente selvagem revelar-se, na verdade, uma necessidade completamente cândida?

[ ... ]

Depois de Nietzsche descobrimos que o impulso à verdade é mesmo uma força conservadora da vida.
Agora temos que proteger esse impulso e tomar cuidado para que os erros que usávamos para preservar as nossas vidas não voltem.

[ ... ]

Lendo umas palavras de Rubem Alves, ocorre-me que ele é a estrela guia, o modelo a inspirar. E ele esta tão perto e acessível! Comunico a minha descoberta aos meus quatro mestres.

VOLTAIRE: - 80 livros, centenas de palestras e incontáveis artigos para revistas e jornais e incontáveis entrevistas para radio e televisão? Divulgador soberbo! Sim, sim, é um parente meu.

FRIEDRICH NIETZSCHE: - Podemos sentir por entre as suas palavras profundas, tão originais quantos a sabedoria nunca considerada verdadeiramente, escorrer litros de poesia e alegria. Um sábio alegre. Isso é tudo, não podemos ser mais e nem precisamos ser mais.

BERTRAND RUSSELL: - “O que é Religião?”, da legendária coleção da Brasiliense, por exemplo. Ali temos uma didática em um tema tão complicado e um poder de concisão naqueles parágrafos que poderiam ser destrinchados em páginas e páginas profundas, que não se pode admitir outra avaliação a respeito de Rubem Alves diferente da que diz ser ele um erudito de envergadura.

WILL DURANT: - Humanista de verdade. Sua erudição não humilha quem ouve ou lê, ao contrário: da sede à nossa curiosidade. Então não ficamos apenas refletindo sobre o que ele disse, mas também buscamos todos os nomes e referências citadas, em uma busca erudita e prazerosa que não pode terminar senão com nosso crescimento como ser humano e cidadão do mundo.

[ ... ]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, tudo jóia?
Escreva um comentário e participe.