Voltaire ajuda

Voltaire ajuda

sábado, 9 de janeiro de 2016

9 de dezembro de 2016

O dever de casa é se lembrar do que aconteceu, pois o que aconteceu foi maravilhoso. É, deu certo. Apesar do medo, da ansiedade e de todos aqueles pensamentos apocalípticos típicos meus. Ganhei até um beijinho na testa, como presente da gatinha mais bonita da noite!

Tem que lembrar, lembrar. Fiz nada de especial, fiz o que milhares fizeram e fazem nas sextas e tal. E é até um charme de "Lobo da Estepe" e "Mad Max" eu ter que fazer tudo sozinho em um local e situação inéditos, aceitando suas vantagens e desvantagens.

O apertamento em Belo Horizonte esta caindo aos pedaços, mas agora é possível dormir lá. Assim vou poder, pela primeira vez também, participar da "Campanha de Popularização do Teatro". 
Claro que essas atividades custam caro, mas é melhor gastar dinheiro com isso do que com livros: eu praticamente comprei o suficiente de livros por anos. rs rs E esse é um motivo para ganhar dinheiro, um motivo que realmente move a gente: essa diversão nova. Assim como há 24 horas atrás, neste instante, eu estava tremendo de medo feito vara de babu esperando em vão que alguém me dissesse meia dúzia de palavras positivas; agora também acho que tudo posso. 

Podia ter feito tudo isso antes, muito antes, mas a filosofia consola com estoicismo: tem uma razão para isso e não gaste energia com queixas. E com epicurismo: continue, continue no caminho do equilíbrio e prazer. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, tudo jóia?
Escreva um comentário e participe.