Voltaire ajuda

Voltaire ajuda

terça-feira, 3 de novembro de 2015

3 de novembro de 2015

QUEIJO: - O que vamos fazer hoje?

AMOR: - Enquanto procuro material e estudo para o concurso vou tentar fazer alguma coisa com toda essa bagunça que são as minhas anotações.

[ Antônio Paim: “História das Ideias Filosóficas no Brasil” e “Estudos Complementares à História das Ideias Filosóficas no Brasil”. ]

AMOR: - Não sei se é porque alguns neurônios morreram, a taxa de hormônios tornou-se irregular, a falta de sexo, a falta de dar e receber carinho, a falta de dinheiro, a existência do senador Ronaldo Caiado, o fato deu não ter o poder da telecinese ou ser imortal; mas o fato é que hoje estou de mau humor.

QUEIJO: - Se eu te conheço, - ou melhor, se eu me conheço -, isso pode mudar assim, de uma hora para outra. Mas o que tem o mau humor?

AMOR: - É que reza a sabedoria infinita que quanto o maior o título do cargo ocupado por uma pessoa, mais inútil é o trabalho dessa pessoa. Olha o tamanho dos títulos desses livros do Antônio Paim!

QUEIJO: - Não seja marmota, devia ter livros com títulos parecidos e Paim teve que se diferenciar; no mais é científico títulos longos, pois isso especifica o alcance do trabalho dele.

[ Outros historiadores da filosofia no Brasil: Ricardo Vélez Rodrígues e Luiz Alberto Cerqueira.]

[ Filósofos brasileiros: Álvaro Vieira Pinto, Henrique de Lima Vaz e Miguel Reale.]

AMOR: - Ei, ei! Esse Henrique eu conheço, acho que ele é padre e gosta muito do Hegel. E esse Reale aí é famoso, acho que ele é um que quer que a Dilma deixe a presidência!

QUEIJO: - Continua organizando, se concentre. Se Dilma atravessar 2015, ela escapa do impeachment. Ou vamos ter que fazer eleições gerais no sentido lato sensu do trem.

[ Mais filósofos brasileiros: Alvaro Vieira Pinto, José Guilherme Merquior, José Oswaldo Meira Penna e Mário Vieira de Mello.]

AMOR: - Esse Merquior é outro famoso. Pensador de direita, mas era um cara pacífico. Gostava de Carlos Drummond de Andrade e usava óculos gigantes, também.

QUEIJO: - Que perfil arrojado esse que você traçou. Vai, continue.

[ Paulo Margutte, autor do livro “A Importância do Diálogo”. Jornal Estado de Minas de 28 de fevereiro de 2009. A divisão que existe no ensino de filosofia no Brasil: uns priorizam os comentários a respeito de autores estrangeiros e outros priorizam a história da filosofia no Brasil. A falta de diálogo entre a ANPOF (Associação Nacional de Pós-graduação em Filosofia) e a FIBRA ( Grupo de Estudos de Filosofia no Brasil). FIBRA é ligada à Academia Brasileira de Filosofia. ]

QUEIJO: - Tem que conferir se a sigla ta correta, se a FIBRA é FIBRA mesmo.

[ “Tornemos os homens felizes, eles hão de tornarem-se melhores.” – Victor HUGO. ]

AMOR: - Complicado é tornar todo mundo feliz ao mesmo tempo.

QUEIJO: - É quando o politicamente correto, no sentido original deste termo, costuma tropeçar. A sociedade é um pouco mais que um saco de filhotes de gatos, é muita heterogeneidade!

[ Páginas e mais páginas de esquemas e resumos do que eu deveria fazer para divulgar meu primeiro blog e que blogs eu deveria ler para ter uma visão ampla e plural do cenário de discussões da internet brasileira. ]

AMOR: - Foi um erro fundamental criar esses esquemas perfeitos e sofisticados. Indisciplinado e perdido, eu jamais conseguiria seguir aqueles planos. Pobre primeiro blog!

QUEIJO: - Foi com muita sede ao pote.

AMOR: - É um consolo cometer um erro tão primário, quando estamos acostumados a pensar que somos os mais miseráveis dos mortais.

QUEIJO: - Só você para pensar em consolar com esse tipo de coisa.

[ Pyrostremma spinosum. ]

AMOR: - Me lembre de pegar imagens deste bicho!

QUEIJO: - Mas era o que nos faltava! Como as imagens deste bicho pode ajudar você a inspirar-se na hora de editar suas fotos?

AMOR: - Não sei, só sei que me inspiro assim.

[ O folheto MISSA, O QUE É?; da coleção Da Base para a Base (volume quatro), da Prelazia de São Félix do Araguaia. Coordenadores: Frei Carlos Mesters, Frei Betto, Frei Clodovis Boff e Frei Leonardo Boff. Segunda edição. Editora Vozes Ltda, Petrópolis, 1980. ]

QUEIJO: - Nitroglicerina, héin?

AMOR: - Você viu? Araguaia! Leonardo Boff e Frei Betto juntos!

QUEIJO: - Irmãos Boff, eu presumo.

[ Papéis do projeto “Shakespeare e as Crianças”.]

AMOR: - Ah!, a melhor coisa em que já trabalhei! O jornal comunitário na época da faculdade também era bom, mas a terrível obrigação de apaixonar-se por William Shakespeare...

QUEIJO: - O projeto fracassou, mas você não deve esquecer que aconteceu. Que este projeto existiu.

AMOR: - E se existiu uma vez. O vento pode soprar de novo.

[ Papéis do curso “Manutenção de HardWare”, do SENAI.]

AMOR: - Foi gostoso. Esqueci tudo, mas perdi o medo do compudador e consegui “ressuscitar” o Adobe PhotoDeluxe 2.0 no Windows XP.

QUEIJO: - Podia ter feitos amigos também, mas só o fato de você ter disfarçado ser um alienígena por tantas semanas é uma tremenda vitória.

[ ... ]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, tudo jóia?
Escreva um comentário e participe.