Voltaire ajuda

Voltaire ajuda

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Não usam black-Tie e o aforismo 89


PEC das Domésticas e a Escravidão: no Brasil fazemos pela metade aquilo importante. A PEC das Domésticas completa um ano faltando a definição de definições importantes.

 

Voto Obrigatório no Brasil: Tem que ser obrigatório mesmo. Nosso país é desigual, violento e não sabemos o que é democracia. Não há como alguém manter-se no cargo com 15% da população votando nele. Isso cheira a golpe e não há legitimidade.

 

Julgamento do Massacre do Carandiru (1991): os chefões políticos escaparam e os rasos condenados estão recorrendo em liberdade.

Pizza, mas as condenações são muito importantes e merecem a nossa comemoração.

 

O caráter do povo brasileiro, o caráter do futebol brasileiro e o caráter da política brasileira: muitas semelhanças dolorosas.

Escrevo isso inspirado pelo Caso Portuguesa-Fluminense-Flamengo (2013).

Estão falando do José de Anchieta e eu fico pensando em comprar os

O que é participar? O que é vontade? O que é dignidade?

Não basta leva-la de carro, isso um taxista chato e cheirando mal pode fazer. Tem que leva-la de carro com um sorriso e cheirando a carinho e companheirismo. Mas a dignidade não cabe em cativeiro e o lado de sempre cede. E cede mais uma vez.

Opostos se atraem, mas depois de um certo grau de oposição, este casal só poderia olhar na mesma direção em filmes de hollywood.

 

Vamos falar de Nietzsche e dos Livros que é mais fácil? Mais fácil que eu encontrar um casal feliz?

 

E como a vontade pode sobreviver na eternidade? Fazendo as criaturas vivas, nós inclusive, continuar vivas e querendo viver. E como a vontade nos mantem com vontade de viver? Dispondo dos meios que encontra no cobertor. Cobertor? É, aquilo que cobre todas as coisas.

Um ser pode se consolar socraticamente achando que pode haver cura nessa existência dolorosa.

(Socrático/Alexandrino)

Outro ser, mais artístico, pode se consolar por meio da beleza pairando diante de seus olhos.

(Artístico/Helenístico)

Ainda outro ser pode pensar na vida eterna, este consolo metafísico para um mundo caótico e efêmero.

(Trágico/Hindu)

Sem mencionar outras ilusões ainda mais fortes e ainda mais comuns a que a vontade tem a sua disposição 24 horas, todos os dias. Até nos feriados. Mas estas são para os estômagos mais fracos e que não sentem tanto o que é existir.

Um lembrete: todos esses estimulantes citados tem um sinônimo. Chama-se “civilização”.

 

No universo da língua alemã temos a equação

SACRIFÍCIO = VÍTIMA.

(OPFER)

 

Aforismo 89 de Opiniões e Sentenças Diversas (1886) de Nietzsche: um trecho chave para compreender as suas ideias sobre moral?

 

< Assistindo “ELES NÃO USAM BLACK-TIE” e pensando nos 35 gigabytes de fotos que ainda não editei. >

 

A vida em sociedade. Os costumes. Vamos perguntar de onde saiu tudo isso?

 

A comunidade vale mais que o indivíduo +

A vantagem duradoura é preferível à vantagem passageira =

O sacrifício tem que ser feito.

 

< Você não vê a agua que corre? >

 

O sacrifício, os sacrificados e os que não são a vítima. Mas não são os sacrificados que criam essa história toda de sacrifício, são justamente os outros. E eles acreditam que um indivíduo vale mais que a multidão anônima e que um instante aproveitado pode ser mais significativo que um paraíso eterno e chato.

Mas...

Mas...

Os sacrificados são ouvidos depois de mortos.

Onde?

Na moral que surge, esse sentimento para todos os nossos costumes em que somos criados. Mas não criados como indivíduos, mas sim como parte pequena de um todo.

E daí acontece que para todo mundo quando se pensa na moral sempre se sente minoria. Se sente minoria em sua mente e em seu coração.

 

Deus foi benevolente, mas temos regras.

 

Mas a quantidade de vezes que esse profeta Oséias é citado na introdução ao Pentateuco me impressiona. Ele deve ser o profeta menos conhecido popularmente, pelo menos é meu testemunho de alguém criado como católico. Mas pelo índice vou demorar bastante para conhecer Oséias.

 

A tradição eloísta, que veio do norte, no reino de Israel; é bem rigorosa do ponto de vista moral e preocupa-se em destacar a distância entre o humano e o divino.

 

< Ele só vai ser neto do Otávio e não filho de você, Tião. >

 

< Deixe eu acreditar que eu tive culpa, porque isso é melhor que acreditar que meu filho caiu na merda sozinho, que meu filho é um fura-greve... >

 

< Agora a melhor fala do filme, da personagem da Fernanda Montenegro:

“- Sabe, meu filho, você vai saber que é melhor passar fome entre amigos do que entre estranhos.” >

 

E vamos catar feijão juntos porque amanhã tem mais e a greve continua!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, tudo jóia?
Escreva um comentário e participe.