Voltaire ajuda

Voltaire ajuda

quinta-feira, 13 de março de 2014

Dona Flôr e Seus Dois Maridos e ETC.


Racionamento de energia? A infraestrutura do Brasil é tão velha e deficiente, que não me admire que a Natureza perca a paciência e algum dia nos ataque.

 

PMDB, o Partido da Movimento Democrático Brasileiro, é uma ameba cinzenta sem forma ou projeto. Atraído por dinheiro e prestígio dentro do Estado Brasileiro. Uma homenagem ao poder da chantagem.

 

O brasileiro consome muito remédio psiquiátrico. Somos campeões mundiais, inclusive. Assustador, chocante. Não somos alegres, pulamos carnaval, jogamos futebol e dançamos samba?

 

Gol compra a Varig, mas a prejuízo é do contribuinte. Como foi julgado que o governo brasileiro foi determinante para que a Varig fosse para o brejo, talvez a justiça queria mostrar que como não sabemos votar temos que pagar mais.

 

O pequenos empresários brasileiros são prejudicados por todos os lados. Não temos nem capitalismo e nem socialismo. O que temos?

 

Magnífico. Demorei a descarregar as fotos e o computador ficou cheio antes da hora. Como vou fazer?

 

LOUCADEMIA DE POLÍCIA X DONA FLÔR E SEUS DOIS MARIDOS?

Vai o filme brasileiro, que nunca assisti e que foi recordista de público durante mais de 30 anos.

 

Carnaval todo dia porque viver neste país é muito sofrer.

 

“Ver a Sônia Braga mais uma vez em um papel sensual causa tédio, mas pelo menos ela...” Interrompemos essas palavras amargas porque fiquei com dó da sua personagem.

 

Vadinho, Vadinho, Vadinho...

 

Esse short branco que Vadinho só usa no corpo o dia inteiro, lembra uma fralda. Que sacada brilhante, brilhante!

 

Vontade de ter um bigode igual!

 

Vadinho, Vadinho, Vadinho... Como não se apaixonar por um crápula desses? E é fácil entender como a Flôr se deixa enganar e aceitar essa casamento patético.

 

Até que para um filme brasileiro não estou achando que tenha vulgaridade. Sério mesmo, eu estou impressionado. Queimei a língua. Desculpa, Bruno Barreto e Jorge Amado!

 

Será que algum dia farei uma seresta? Eu queria fazer uma seresta!

 

É cru e bonito.

 

Presente de aniversário uma noite no cassino. Vadinho não entende. A Flôr quer fazer mais parte de sua vida, seu marmota!

 

Ah, uma cena de sexo anal! Mas é bonita por causa do close crescente no rosto de Flôr e a luz nos dentes dos dois. Bom, Bruno Barreto, bom!

 

Teodoro é um homem bom. Um homem bom! E a bondade é algo como o hidrogênio, o elemento isolado dos outros elementos da tabela periódica. Daí que não é possível comparar Todoro com Vadinho. Não é que não seja justo com Teodoro, é que não é possível a comparação.

 

A mãe da Flôr... Que atriz é aquela? Maravilhosa,

maravilhosa; outra coisa não é possível dizer.

 

Aquele discurso do Teodoro é uma das coisas mais doidas que eu já ouvi. E que raios foi aquele xingo? Eu também quero saber xingar assim!!!!

 

Nossa, a Sônia Braga de roupão vermelho

 

 e penteando os cabelos molhados... Ah...

 

“É 17, seu filho da p*!”

 

Que filme maravilhoso! Lendo o nome de todos os envolvidos nos créditos como forma de homenagem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, tudo jóia?
Escreva um comentário e participe.