Voltaire ajuda

Voltaire ajuda

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

A IMPRENSA E FERNANDO COLLOR (4 de 4)

Dois livros. Só li um.
E não é que José Dirceu ajudou a revista Veja a desvendar o Paulo César Farias?

“Flectere si nequeo, Acheronta movebo!”
(“Se não posso dobrar os deuses, moverei o inferno!”)

Os heróis: Mino Pedrosa, João Santana Filho e Augusto Fonseca. (Revista Istoé)

“PC, PC, vai pra cadeia e leva o Collor com você..”
Eu era uma criança, mas lembro-me muito bem desses versos. Eu cantei isso!

Ironias das ironias para um homem público que deve grande parte de seu sucesso à televisão: os problemas técnicos ao dar entrevista à televisão argentina Telefe. O programa se chamava “Tiempo Nuevo 92”.
(Sim, vamos procurar esse trem no YouTube ainda hoje!)

Lições do Paulo César Farias:
Foi sacrificado para que o empresariado brasileiro possa defender a livre iniciativa;
A imprensa brasileira e os empreiteiros brasileiros: relação promíscua e
Os políticos brasileiros e os empreiteiros brasileiros e bancos brasileiros: relações promíscuas.

Parabéns Collor, terminei de ler o livro do Mario Sergio Conti vendo você deixando até o Antônio Carlos Magalhães com o estômago embrulhado! Cruz credo!

(Obrigado Mario Sergio Conti e Companhia das Letras)

 
NIETZSCHE APAIXONADO 9:

Se não consegui ser forte, eu resolvo acreditar que existe uma força invisível e superior a mim. Continuo fraco, mas agora estou consolado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, tudo jóia?
Escreva um comentário e participe.