Voltaire ajuda

Voltaire ajuda

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

UM ESPELHO PARA MOREIRA ALVES

Lloyd George e índios Xavantes: orçamento e curiosidade.
Três trechos selecionados no capricho da matéria “Venceu a tradição”, publicada pela Revista Veja em sua edição de 21 de dezembro de 1994:

Trecho Um:
“Alves no Espelho – Na sexta-feira, dia 9, o mais influente ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), José Carlos Moreira Alves, era o segundo a votar e pediu a inocência de Collor e PC Farias. Moreira Alves apenas seguia o voto do relator, Ilmar Galvão. Ao votar, contudo, reclamou a ausência nos autos de dois testemunhos importantes: o almirante Maximiano Fonseca, ex-presidente da BR Distribuidora, e o embaixador Marcos Coimbra, ex-secretário-geral da Presidência. Ao fazer a sua ponderação, Moreira Alves largou a leitura por alguns instantes e olhou para Ilmar Galvão. Poderia ter olhado para um espelho. Revisor do caso, Moreira Alves deveria ter atuado como uma espécie de fiscal do trabalho de Galvão. Optou pela formalidade e foi só se preocupar-se com Coimbra e Fonseca na hora de votar.”

Trecho Dois:
“Diz PC: “Não é possível que tenham feito isso comigo. Quiseram me pegar como bode expiatório, já que a própria Receita admite que há mais de 2 milhões de correntistas fantasmas no Brasil. Por que não levar em conta que já estou preso há mais de um ano? Mas eu sou forte, vou sobreviver”.”

Trecho Três:
“Na percepção, generalizada, os empregados foram em cana, enquanto o poderoso bacanão esta livre, leve e solto. Ou seja, tanto na Lana caprina do Direito, como nas conversas de botequim, venceu a tradição.”

A LONGA VIOLÊNCIA: A HISTÓRIA DO SÉCULO XX 1:
(Obrigado Abril Cultural e J. M. Roberts!)

Em vez de pisar em fezes de cavalo, encher o pulmão de gases da queima de combustíveis fósseis. Adeus cavalos, bom dia petróleo!

A importância dos estudos de Freud a respeito da nossa irracionalidade para o sucesso da imprensa de massa, e sua influência sobre a opinião pública e o que ela acreditava e acredita.

1857: Grã-Bretanha: Divórcio e direito a bens às mulheres separadas.

“1883: Grã-Bretanha: Revogada a lei de doenças contagiosas, que sujeitava toda mulher suspeita de ser prostituta a uma inspeção médica.”

1893: Voto feminino na Nova Zelândia.

1897: Havelock Ellis e seu “Estudos da Psicologia do Sexo”.

1898: Pensões para a velhice na Nova Zelândia.

1904: A França determina: 10 horas é o máximo para um dia de trabalho.

1906: Os Estados Unidos aprovam lei para melhor controlar os alimentos e os medicamentos aos seus cidadãos.

1906: Santos Dumont voa.

1908: Previdência social no trabalho acontece na Rússia.

1909: Alemanha permite que mulheres estudem em universidades.

1909: Grã-Bretanha: Mudanças no orçamento defendido por Lloyd George permite cobrar imposto gradual sobre a renda e impostos sobre aumento do valor da terra.

1913: Estados Unidos, França e Alemanha adotam a previdência social para a velhice e doença.

 
LÚCIO FLÁVIO PINTO E SUAS LIÇÕES AMAZÔNIDAS 1

“Jornalismo na Linha de Tiro (De grileiros, Madeireiros, Políticos, Empresários, intelectuais & poderosos em geral)"

O dinheiro pode tentar, mas não pode e nem vai vencer a palavra. Ronaldo Batista Maiorama e Lúcio Flávio Pinto, dentro de um restaurante com mais de 100 pessoas, na hora do almoço, dia 21 de janeiro de 2005. A agressão. Não se preocupe Lúcio: você esta no caminho certo.

MIGUEL UNAMUNO: Orgulho da Espanha e dos terráqueos nos lembra: muitas vezes se calar é igual a aceitar o crime.

BIORN MAYBURY-LEWIS: Simpática ajuda. O seu pai, o antropólogo David Maybury-Lewis, tinha grande admiração pelos nossos índios xavantes.

Mais uma lembrança, desta vez ela vem do primeiro jornal a ser publicado no Pará (“O Paraense”): DIZER QUE BOI É BOI, QUANDO DIANTE DE UM BOI; E DIZER QUE LADRÃO É LADRÃO, QUANDO DIANTE DO LADRÃO! (1821)

NIETZSCHE PARA MILHÕES 1:

Será que Deus não julga ser um erro os seres humanos se preocuparem tanto com Ele? Na “Terra Santa” ninguém vive como irmão e a África, nosso berço, ainda é um lugar triste. Nós não sabemos e não temos o suficiente para fazer o paraíso aqui na terra, em vez de parecer a Deus um bando de crianças irresponsáveis e dependentes?

Crédito das imagens:
A do Lloyd George: Wales On Line.
Dos índios Xavantes, a imagem foi encontrada aqui: A Fauna Brasileira.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, tudo jóia?
Escreva um comentário e participe.