Voltaire ajuda

Voltaire ajuda

domingo, 22 de novembro de 2009

Economizar Dinheiro e as Cores Verde e Amarelo, Locke, Randoll e Berkeley

ECONOMIZAR DINHEIRO E AS CORES VERDE E AMARELO

Quando foi a última vez que o Sistema Brasileiro de Televisão (SBT) transmitiu um filme brasileiro?

O seriado britânico Mister Bean significa para a Rede Bandeirantes de Televisão o mesmo que o seriado mexicano Chaves significa para o SBT? Uma oportunidade de ocupar horários vagos em sua programação?
Estes horários não poderiam ser usados para transmitir produções brasileiras independentes das emissoras? Material produzido no Acre, Amazônia, Rio Grande do Sul, Mato Grosso...

É mais barato comprar produções estrangeiras, mesmo que tenha que repetir episódios por muito e muito tempo?
Isso é economia de dinheiro para vocês, o que é justo, claro, mas e as produções brasileiras que precisam de oportunidade?

Aí depois o pessoal reclama que pra fazer filme tem que pedir patrocínio sempre para os mesmo e etc !


APERTAMENOS CONTRA O LIBERALISMO DE JOHN LOCKE

Apartamentos pequenos contra John Locke, certo? “Apertamento” é mania de James Joyce do autor aqui.

Meu visinho está escutando música. Sou obrigado a ouvir suas músicas. O direito dele de ouvir as músicas que gosta em um volume que lhe agrada versus o meu direito de curtir um silêncio.


RANDOLL COATES EM UM TEXTO GOSTOSINHO

Eu nem sabia que Randoll Coates existia, até que Felipe Fortuna informa-me que o diplomata construtor de labirintos gigantes tinha morrido em 2006.

Segunda Guerra Mundial. Confundido com um espião alemão? Oh, não! Oh, sim – uma oração em grego gravada em um medalhão salva Coates e a cidade grega Kalamata.

Soldado vira diplomata e vira aposentado. Aí nasce o construtor de labirintos gigantes desses que ficam nos jardins desses castelos que, de vez enquanto pela televisão, a gente vê. O mais legal, segundo Felipe Fortuna, foi aquele construído em homenagem ao escritor argentino Jorge Luis Borges. Ali só os cegos são rápidos.

( Inspirado livremente, muito livremente, do artigo “Um senhor labirinto” escrito pelo poeta e diplomata Felipe Fortuna [ Jornal do Brasil, 16 de março de 2006] )


VÃO TER QUE ENFRENTAR O GEORGE BERKELEY ! ! ! !

Cair na armadilha do Ceticismo, do Ateísmo, só porque os filósofos vivem confundindo as coisas?
Ficam achando que a Matéria existe independente de nós. Que a Matéria não precisa ser sentida por nós.

Além de minha consciência e de seu conteúdo ou além de mim como sujeito sujeito que tem experiências; pode existir algo?
E se existe, como posso conhecê-lo, se eu posso conhecê-lo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, tudo jóia?
Escreva um comentário e participe.