Voltaire ajuda

Voltaire ajuda

sábado, 31 de outubro de 2009

Atirando no pé da Fé

Aí o meu amigo (amigo virtual, mas amigo. tanto que se eu encontrá-lo a primeira coisa q farei é pedir dinheiro emprestado e a segunda, q ele me apresente amigas bonitas) Mithz faz um comentário provocante sobre Religião.
Motivado pelo meu post anterior.

Olha, eu prezo muito minha formação humanista. Muito mesmo. O que me faz tentar ser um campeão da tolerância. Se eu não sigo uma religião, é por que quero conhecer e seguir todas. Amo, quero ser amado; e Deus ou está em todo lugar ou está em lugar nenhum; e não gosto de violência. O resto eu discuto.

Tecnicamente eu estaria entre o agnosticismo (não acredito ser possível ter certeza quanto a teologia) e o panteísmo (Deus está tanto no Vaticano quanto em uma formiga indiana que logo após seu ninho ser esmagado por um carro começa tudo outra vez).

Podia ser um anticlerical, mas gosto de tradições. Acho chique rabinos, padres, monges budistas e etc. Eles não são melhores que eu, mas é chique ter uma certa reverência.

Apenas acho que é perigoso para a Fé essa coisa de provar a existência de Deus, por meio da Ciência e da Lógica.
O que a Fé ganha com isso?

- Ganha dignidade.

Tem certeza? Acho que não.
Fé é acreditar em algo que os nosso olhos não vêem. Ciência e Lógica não são definitivas, são construções humanamentes deficientes que mudam e mudam e mudam... Colocar Deus como um personagem aqui é torna-lo tão definitivo quanto uma pedra de gelo sob o sol.

- A fé ganha dignidade diante de um monte de livros ateus que recebem cobertura da mídia e ...

Opa, opa. Aqui já é outra história. Falarei sobre isso. E com prazer. A visão materialista do mundo é pobre e deficiente. Os argumentos que usei aqui, também valem para muitos ateus arrogantes.

Fica pra próxima.

2 comentários:

  1. As pessoas tentam explicar a existência de algo principalmente a de Deus para não se sentirem só e ter algo mais forte em que acredita, sendo que com isso "teriam base" para explicação do porque fazem ou deixam de fazer determinadas coisas por motivos religiosos.

    Hoje posso dizer que sou evangelico, porém tenho deixado de lado essas leis e regras que nos privam de viver uma vida normal.

    Acredito que somos livres em Cristo (falo em Cristo por "seguir" uma religião dita cristã) pelo fato de que temos um livre arbítrio para fazer escolhas, sendo que o que para mim pode ser certo para outro já não é, mesmo partilhando dos mesmos ensinamentos.

    As pessoas deveriam deixar de querer anexar a religião a ciência como em tese foi feito com o Estado, são coisas que não podem tem como estarem juntas pelo fato de que a existência de Deus, seja ele qual ou quais forem na sua religião ao mais de crença, fé, servidão, reverência e amor pela entidade assim representada.

    Vou ficando por aqui pois o meus discurso já está longo e já nem sei mais sobre o que estou falando.
    E sobre a apresentação formal de minha pessoa, estou com planos de ir a BH em janeiro, vamos ver se tudo dará certo, o mais legal é que vai ter garotas bonitas para te apresentar, agora já o dinheiro...

    ResponderExcluir
  2. = )

    Mithz, vou demorar pra te responder de forma mais cuidadosa. Mas aviso que concordo com você.

    Você vai vir a Belzonte? Legal. É uma boa cidade.

    ResponderExcluir

Olá, tudo jóia?
Escreva um comentário e participe.