Voltaire ajuda

Voltaire ajuda

sábado, 19 de setembro de 2009

BANZO MAN

Não sei se foi os almoços que tive em horários impróprios.
Não sei se foi o sol violento da última sexta-feira, quando procurei emprego, quando fiquei andando no pior horário possível.
Ou o sono ruim, quente, que tive, entre sexta e sábado.
Ou vai ver é o salame defumado que lavei com água e vinagre, pq ele tava cheio de óleo ( tinha gente nova na padaria) . (risos)

Sábado de manhã e até mais ou menos agora... Fiquei triste.
Calor ou febre? Saudade ou medo?

Tive que sair para tomar um ar. Sair para passear um pouco.

Credo, que medo. Que sensação horrível.
Mas passou, tá passando. Quase tive um pequeno acesso de choro.


Tenho que parar de pensar em coisa ruim. Tenho que pensar em coisa boa. Pensar em coisa boa ! Coisa boa !

Minha planta, a Naiara! Ela precisa de mim. Não posso deixa-la morrer. Ela tem que tomar sol e ontem, pela primeira vez, esqueci de dar água pra ela. Assim não dá ...

Tem minha famíla, pai e mãe, primos. Meus amigos, os que tenho e os que vou conquistar. Os livros e músicas. Os filmes! Um filme de comédia caía bem agora ... Talvez na Rede Brasil de Televisão ou na Rede Globo ... Não sei, vou conferir.

Domingo tem festa. Um primo paterno fará aniversário e me convidou. Penso em ir. Sei mais ou menos onde é. Pode ser uma boa para mim.

Tive uma idéia. Vou ver uns videos do Fernando Jorge agora na internet. Pode ser uma boa também.

A vida segue. Eu sou forte.

2 comentários:

  1. Passando pelos blogs acabei chegando até aqui.

    E lendo apenas as duas últimas postagens, percebi que a gente nunca deve deixar de fazer algo que tenha uma mínima chance de ser agradável, pois percebi que da penúltima postagem pra última muita coisa mudou. Pra melhor.

    abs

    ResponderExcluir

Olá, tudo jóia?
Escreva um comentário e participe.