Voltaire ajuda

Voltaire ajuda

domingo, 30 de agosto de 2009

29 DE AGOSTO DE 2009

Por favor, leiam:

- Índios: nada
- Internacional: discordando do Rubem Alves
- Jovens: a estrela mais importante
{ V }

Domingo é domingo, nunca é dia-dia. Domingo é 8 ou 100.
Alegria ou tédio.
Com vontade de dançar ou de morrer.

Minha mãe como toda mulher, não só fala de mais como também nunca acha que as coisas estão nos lugares certos.
Eu e meu pai ficamos muito bravos e cansados.
Mas minha mãe tem crédito infinito.

A novidade foi um churrasco em que minha família foi convidada.
É um milagre que nossos vizinhos convidem a gente para um churrasco.
Minha família não é de muitas amizades. Não somos muito sociáveis.
Influência de meu pai.

Churrasco foi legal. O arroz e o feijão estavam muito gostosos. Tinha refrigerante também.
Bebi cerveja no final. O pessoal até fez brinde e gritaram de alegria ao me ver bebendo cerveja.
Depois ficaram assustados quando souberam que, aos 26 anos, nunca me interessei em dirigir.
Antes tentaram me arranjar uma namorada. Acham-me muito solitário.

Quando cheguei em casa, liguei para uma amiga. Liguei com as piores intenções. Como sempre. Depois voltei à realidade. Como sempre.
Ela quer estudar para ser engenheira. Depois de se formar em História! Eu conheço ela razoavelmente bem, acho que Engenharia combina mais com ela do que História.

Só.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, tudo jóia?
Escreva um comentário e participe.