Voltaire ajuda

Voltaire ajuda

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Mulheres: Ann Landers, prevenir a gravidez indesejada é responsabilidade de quem? (1969)

Não assumir uma responsabilidade
e´quase como estar preso.
1968. Ann Landers dá conselhos amorosos em suas colunas publicadas em 700 jornais. Não a conheço, mas imagino que em sua área ela deva ser o nome mais célebre.
Em um texto publicado pela pela Seleções do Reader´s Digest de maio de 1969, Landers faz uma espécie de revisão de sua carreira de, até aquele momento, 13 anos.

Algumas cartas e suas respostas. Escolhi uma, que achei mais importante do ponto de vista histórico. Era para eu publicar a carta daquela leitora na íntegra, mas são tantos os textos publicados pelas Seleções que eu resenho aqui que tenho um pouco de receio. Eu sito a fonte e sou comedido nas aspas, mas sei lá.

Mas vamos lá. O trecho que vocês, moças e moços, lerão, é antológico. O feminismo, a pílula anticoncepcional em seu início, a sociedade da época... É para a história!

“Cara Ann Landers:
Outro dia, meu marido perguntou-me: “Tomou sua pílula meu bem?” Respondi: Você quer dizer nossa pílula, não? Afinal de contas, a pílula é assunto de família. Ele olhou-me como se eu estivesse maluca. (...) Nós, mulheres, temos uma certa culpa, por termos permitido que os homens agissem assim. (...)”

A leitora assina “Fraqueza”.
A resposta de Landers é curta o suficiente para poder ser reproduzida aqui na íntegra:

“Cara Fraqueza: Quando uma mulher toma uma pílula , a pílula é dela, seja analgésico, vitamina ou o que quer que seja; pare de fazer disso um problema de família.”

Uau! 1969!

Gravidez indesejada é problema de quem? Ann Landers foi conservadora, machista?
O que acham?

2 comentários:

  1. Adorei a resposta dela! A vida já está tão cheia de problemas, para quê complicar mais??? Simplifica e seja feliz!!!

    ResponderExcluir
  2. CHRIKA

    Pra quê complicar, pra quê conversar?
    Coitada da esposa, isso sim !

    ResponderExcluir

Olá, tudo jóia?
Escreva um comentário e participe.